Newsletter Nº 30
Outubro de 2004

Consulte as Newsletters anteriores: 

Entrevista com Álvaro Andrade,
o primeiro cliente SGGBIOCLEAN® em Portugal

“O SGGBIOCLEAN® reduz custos de manutenção, preocupações e mantém os vidros sempre limpos e com boa transparência e visibilidade.”

“A aplicação de SGGBIOCLEAN® dispensa a contratação semanal de uma empresa para limpar os vidros de um edifício, seja ele de escritórios, comércio ou residencial.”

SGGBIOCLEAN® resolve o problema de limpeza por acessibilidade exterior, em edifícios altos."

Estas são algumas das ideias fortes retiradas da agradável conversa que o Sr. Álvaro Andrade teve a amabilidade de conceder à Notícias Saint-Gobain Glass, cujo teor mais pormenorizado apresentamos seguidamente.

SR. ÁLVARO ANDRADE

A Metalcentro é uma das maiores, mais antigas e mais prestigiadas empresas metalomecânicas da região. Sediada na Tocha, a Metalcentro nasceu em 1982, fruto do sonho e iniciativa de seis jovens amigos, cujas funções se complementavam entre as especialidades de serralharia e caixilharia. É indiscutivelmente um exemplo notável e prático do que é a capacidade empreendedora, alicerçado na visão estratégica empresarial, na persistência e dedicação dos seus promotores.

Hoje, a Metalcentro, posicionada como uma empresa de metalomecânica especializada em caixilharias, é a face visível do esforço incondicional e continuado que, desde os seus 22 anos de idade, o seu actual e único Sócio Gerente – Álvaro Andrade – lhe tem dedicado.

Melhor dizendo, a Metalcentro continua uma empresa vanguardista, porquanto está em permanente adaptação e atenta às constantes mudanças, exigências e necessidades do mercado, muito em particular nos aspectos que se prendem com a Tecnologia, o Preço, o Serviço ao Cliente, a Qualidade, entre outros factores críticos de sucesso.

Como facto curioso e demonstrativo de que educar não é “o que se diz”, mas sim “o que se mostra”, bastará referir que Álvaro Andrade moldou a sua vocação e gosto pelo manusear do metal ainda quando era menino, dada a influência do seu Pai, que era Militar Mecânico, e em cuja oficina doméstica Álvaro Andrade aprendeu muito cedo a cortar e soldar estanho.

Notícias Saint-Gobain Glass: Num curto espaço de tempo, o vidro de auto-limpeza SGGBIOCLEAN® tornou-se mais um incontornável caso de sucesso da Saint-Gobain Glass. É disso exemplo a sua aplicação em obras emblemáticas, que dia a dia vão surgindo por esse País fora.

No entanto, o pioneiro da aplicação do SGGBIOCLEAN® em Portugal foi o Sr. Álvaro Andrade da Metalcentro, na Tocha e, muito concretamente, na edificação de uma das suas obras particulares mais queridas – O Lar da Nossa Senhora da Tocha – de que é sócio.

E porque já lá vão quase dois anos, é boa altura de se fazer um balanço sobre se valeu ou não a pena esta sua aposta no SGGBIOCLEAN®.

O que se lhe oferece dizer sobre isto, Sr. Álvaro Andrade?

Álvaro Andrade: Olhe… quando na altura me apresentaram o SGGBIOCLEAN®, e muito concretamente as suas características diferenciadoras, não hesitei em aplicá-lo e, porque não dizê-lo, em experimentá-lo, pois as vantagens eram promissoras. Isto não obstante a decisão, em si mesma, também me suscitar algumas reservas e inquietações. No entanto, é bom que se diga que, para esta minha iniciativa em experimentar um produto tão revolucionário e sem réplica comparativa no mercado, pesou – e muito – o facto de o SGGBIOCLEAN® ter a assinatura Saint-Gobain Glass.

SGG: Quais eram as dúvidas que mais o inquietavam, enquanto pioneiro?

A.A.: Fundamentalmente, as minhas maiores reservas prendiam-se com o receio de eventualmente poderem aparecer comportamentos indesejados, que só o tempo/histórico poderia comprovar em definitivo, pois tratava-se, como já se disse, de um produto revolucionariamente inovador. Note que uma decisão, nesta matéria, obedece sempre à lógica “Custo versus Benefício”. Ora eu sabia bem qual era o custo, um pouco mais do que o do vidro normal, mas quanto aos benefícios eles eram, na altura, apenas expectáveis e aí residia a zona de incerteza, no processo de decisão. Para a minimizar, contribuiu a tal credibilidade Saint-Gobain Glass, representada localmente pela INDUVIDRO e concretamente pelo seu gestor, Sr. Engº Manuel Fernandes.

SGG: Sr. Álvaro Andrade, então quais eram, exactamente, as expectativas e reservas que o senhor tinha em relação ao SGGBIOCLEAN®?

A.A.: Ora bem… seria… essencialmente a expectativa maior era a de “Não ser Necessária a Limpeza do Vidro“, porque ele próprio se limpava a si mesmo. A função mais diferenciadora do SGGBIOCLEAN®, a de Auto-limpeza.

Ainda assim, e para melhor despistar dúvidas, fizemos um teste, que consistiu em deitarmos pó para cima de uma amostra de SGGBIOCLEAN® previamente molhada. Efectivamente, o comportamento correspondeu ao anunciado, pois ao fim de algumas horas o pó começou a cair. A dúvida persistia, pois, no comportamento do vidro ao longo do tempo, como lhe disse.

Melhor dizendo… com o teste pude confirmar que os Raios Ultra-Violetas (UV) da luz do Sol, em combinação com a água da chuva, ao incidirem sobre a capa fina e transparente da película Hidrófila e Fotocatílica existente na superfície do vidro, eliminam os resíduos orgânicos e poeiras minerais, existentes nas superfícies do vidro.

SGG: Sr. Álvaro Andrade, depois deste tempo já percorrido, cerca de dois anos, qual é o balanço que faz desta sua decisão de ter adoptado o SGGBIOCLEAN®?

A.A.: Em síntese, poderei dizer que estou francamente satisfeito. Apraz-me passar pelo edifício e constatar que está sempre limpo e com uma excelente transparência. A acrescentar a isto, sobressai o facto importante da “Redução dos Custos de Manutenção“, pois a limpeza manual é praticamente inexistente e, quando existe, é muito mais rápida e fácil de fazer e, neste caso, também com a consequente economia em termos de detergentes utilizados, o que é um gesto amigo do ambiente.

SGG: Portanto, redução de custos e aumento de eficácia, não é assim?

A.A.: Sim, sem dúvida que sim. O pequeno acréscimo dos custos de aquisição do SGGBIOCLEAN® é francamente compensado e rentabilizado pela eliminação dos custos de manutenção, o que consequentemente também permite gerir melhor os Recursos Humanos que eventualmente seriam alocados para a manutenção recorrente. Por outro lado, os factores estética e visão estão mais permanentemente assegurados e com bons padrões de qualidade.

SGG: Pode-me concretizar melhor esse aspecto ligado à redução de custos de manutenção?

A.A.: Posso, claro… Repare que se se tratasse de um vidro normal, teria de contratar uma empresa que semanalmente me fizesse a limpeza dos vidros. Já viu o que isso representaria em termos de custos? Portanto não estou só a falar de redução de custos, ou de amortização do valor de compra do vidro, mas também de despreocupação em relação a uma tarefa muito concreta e inevitável.

SGG: E quanto às outras características funcionais do vidro - mantém-se no SGGBIOCLEAN®?

A.A.: Ah sim, sem dúvida que se mantêm. Repare que a função de Auto-limpeza é apenas um benefício acrescido, pelo que todas as outras características - Térmicas, Mecânicas, Acústicas e de Luminosidade - se mantêm, com os mesmos padrões de performance requeridos, como se de um vidro normal se tratasse.

SGG: À parte esta aplicação do SGGBIOCLEAN® num equipamento empresarial, como é o caso do Lar da Tocha, mas atendendo a que também é dono da Metalcentro e que, como tal, convive de perto com a caixilharia para as habitações residenciais, o que se lhe oferece dizer da aplicação do SGGBIOCLEAN® neste segmento de mercado?

A.A.: …Posso dar-lhe até um exemplo muito recente e expressivo, que julgo responder bem à sua questão e que é o seguinte: Foi-me pedida uma marquise para um 4º andar. Quando fiz o levantamento da situação, verifiquei que o acesso pelo exterior seria quase impossível. Não hesitei um segundo em propor SGGBIOCLEAN®. O meu cliente está muito satisfeito, pois ficou com o problema resolvido.

Para qualquer informação contacte-nos: mkt.sggp@saint-gobain.com

Topo de Página